Cirurgias plásticas são procedimentos médicos e como tais, trazem uma certa dose de dúvidas e até mesmo medos muito comuns em quem pensa em passar por esses procedimentos. Por esse motivo, é importante esclarecer alguns dos principais receios que as pessoas têm em relação a cirurgias plásticas.

1 – Complicações

Assim como qualquer cirurgia, uma plástica, seja estética ou funcional, traz algum nível de risco ao paciente. Todo procedimento médico está sujeito a complicações. Mas isso não significa que se você pensa em fazer uma cirurgia você deva ficar com medo. Nas mãos de profissionais competentes e preparados, respeitando os procedimentos e técnicas corretas, a chance de algum problema ocorrer é muito pequena. Claro que cada paciente é um caso e por condições específicas, algumas pessoas estão mais propensas a complicações do que outras. No entanto, um bom profissional vai avaliar isso já nas consultas iniciais e informar o paciente das especificidades de seu caso.

2 – Cicatrizes

Outro medo muito comum é de que a cirurgia plástica vá deixar cicatrizes esteticamente desagradáveis na área operada. A cicatriz de uma incisão pode não ser completamente evitada, mas seu impacto visual pode ser muito atenuado pelas técnicas utilizadas pelo cirurgião, ficando imperceptível em alguns tipos de procedimentos. 

3 – Não atingir o resultado esperado

Essa é uma questão delicada pois as expectativas que um paciente tem sobre os resultados de uma cirurgia são muito pessoais. Por isso é extremamente importante que o profissional nas consultas antes da cirurgia consiga dar ao paciente o entendimento completo do procedimento e quais são os resultados que pode-se esperar dele. Essa é inclusive uma avaliação feita caso a caso. Cada pessoa tem potencial para resultados diferentes. Cabe ao cirurgião auxiliar o paciente em qual será o melhor procedimento para atingir o resultado desejado. 

4 – Tempo de Recuperação

Uma preocupação e dúvida bastante recorrente é em relação ao tempo de recuperação da cirurgia. Cirurgias diferente possuem tempos de recuperação diferentes, assim como restrições pós cirúrgicas. Alguns procedimentos, em poucos dias, já permitem retornar às atividades habituais, enquanto outras podem ter restrições, como exercícios físicos pesados, por exemplo. 

É importante essa questão ser elucidada em consultas com o cirurgião para que o paciente possa programar em seu cotidiano tanto a cirurgia em si quanto o tempo de recuperação total dela em sua rotina. 

5 – Rejeição da prótese de silicone

A Rejeição da prótese de silicone ocorre quando o organismo da paciente interpreta o silicone como um corpo estranho. Quando o corpo rejeita a prótese, começam a ocorrer sintomas similares aos de uma infecção, como inchaço, vermelhidão na região e secreções. Atualmente, com todos os avanços feitos no campo da cirurgia plástica, tanto em questão de técnicas quanto de tecnologias, casos de rejeição são raros. Entretanto o risco existe e ele depende principalmente do organismo da paciente. 

Como é possível perceber, o acompanhamento do cirurgião em todas as etapas do processo da cirurgia plástica é essencial. A competência do profissional antes, durante e depois do procedimento tem grande peso sobre a recuperação e resultados de uma cirurgia plástica. É fundamental também que o médico se comunique com o paciente tirando todas as dúvidas que este possa ter.

Share via
Copy link