As complicações das cirurgias preocupam muitas pacientes – a trombose após cirurgia plástica é uma das principais. Neste texto, apresento as principais dúvidas sobre o assunto.

Para começar: o que é a trombose? O nome completo da condição é trombose venosa profunda. Trata-se da formação de um coágulo sanguíneo (trombo) dentro de uma veia profunda de um membro inferior (pernas e coxas). 

Sintomas

A trombose normalmente leva a um aumento do diâmetro da perna, ou seja, causa um edema assimétrico – uma perna fica maior que a outra. Também causa dor ao caminhar, vermelhidão no membro acometido e também pode causar um aumento da temperatura da perna e endurecimento da pele.

Fatores de risco

  • Predisposição genética, 
  • Idade mais avançada,
  • Obesidade, 
  • Cirurgias e hospitalizações prolongadas,
  • Colesterol elevado,
  • Uso de anticoncepcionais,
  • Consumo excessivo de álcool e tabaco.

Há sempre risco de morte em caso de trombose após cirurgia plástica?

A trombose não está necessariamente atrelada ao risco de morte. Quando ela está restrita a perna, não há grande preocupação. O problema é quando o trombo se desprende e vai parar no pulmão, quadro chamado de embolia pulmonar – que é caracterizada por dor aguda no tórax e falta de ar. 

Normalmente a embolia tem um bom prognóstico quando diagnosticada no início e tratada em ambiente hospitalar. Por isso é de extrema importância que se mantenha contato com a equipe médica, porque essas medidas são fundamentais para a recuperação do paciente. 

O que fazer para evitar a trombose após cirurgia plástica?

O primeiro passo deve ser feito pelo cirurgião plástico. Durante a anamnese, ele deve avaliar o histórico passado de cada paciente, também o histórico familiar, histórico de abortos de repetição, entre outros.

Deve ser feita toda uma análise da história do paciente a fim de se encontrar algo que possa indicar histórico de trombofilias, que são doenças no sangue que favorecem uma coagulação mais rápida.

Isso deve ser feito para que os cuidados necessários sejam tomados em pacientes com maior possibilidade de ocorrência de trombose. 

Medidas de pós-operatório

Algumas medidas devem ser tomadas a fim de evitar quadros de trombose. Elas são: 

  • interromper o uso do anticoncepcional,
  • fazer uso da meia antitrombo,
  • uso da bota mecânica,
  • uso de injeções de anticoagulantes,
  • andar no pós operatório

A trombose é uma questão que levanta muito medo em vários pacientes. Porém, é importante saber que ela, assim como outras complicações que podem ocorrer numa cirurgia plástica, não é uma complicação corriqueira. Se forem tomados todos os cuidados durante a cirurgia e também no pós-operatório, as chances de desenvolver trombose são baixas.

Em caso de qualquer suspeita de trombose, entre em contato com o seu médico e marque uma avaliação para fazer o diagnóstico correto. O mesmo vale para qualquer suspeita de complicação.

Por isso é importante procurar profissionais qualificados para sua cirurgia. Busque sempre médicos membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para acompanhar a sua evolução no pós operatório.

Caso tenha ficado alguma dúvida, é só entrar em contato através do Instagram!

Quer saber mais?